quinta-feira, 25 de abril de 2013

COITADINHO DO "CADINHO" (Avenida BRASIL)


COITADINHO DO CADINHO...

Adoro telenovelas...e tento seguir particularmente uma que está aí: “AVENIDA BRASIL",porque tem perfis psicológicos dignos de “case studies” e onde existe um personagem fabuloso: para duas mulheres ele é o Cadinho (Alexandre Borges), e para outra ele é o Dudu.


A história desta história que envolve três mulheres e respectivos filhos é hilariante.
Depois de saberem todas umas das outras, uma delas - Alexia(Carolina Ferraz)propõe às outras duas, Noémia(Camila Morgado) e Verónica(Débora Bloch)fazerem "um rodízio de marido" dado que todas gostam dele, e ele a todas ama, não conseguindo afastar-se de nenhuma...
Esta historinha traz à superfície colectiva uma questão mais antiga que o Deus me livre: as esposas e as amantes, pois se há uns largos anos atràs, ser amante era uma actividade mal vista mas tolerada, hoje (enfim, há uns tempos) passou-se a ver esta  actividade "amantíssima"como uma coisa em viés nos casamentos; assim as esposas têm que ser "tudo em um": esposas, amigas, mães, trabalhadoras, fantásticas, glamourosas e amantes...Claro que nem há mulher que aguente, nem homem que se conforme, pois tudo tem função.
   Se eu sou a favor da poligamia?
Sou! Até porque o ser humano não é monogâmico, e é uma barbaridade fazer com que as pessoas prometam coisas que não sabem se podem cumprir no futuro, tais como amar sempre da mesma maneira, tolerar personalidades que começam a fazer cair máscaras ao longo do tempo, ou mesmo carregar com fardos que já vêm das respectivas famílias e com que os cônjuges se confrontam e com os quais convivem com um misto de impotência, azedume e em muitas circunstâncias, com hipocrisia, para que um contrato muitas vezes assinado às cegas, possa prolongar-se.
A tarefa de amante sempre foi de aliviar as pressões que conviver com outros adultos traz; as amantes são assim, uma espécie de “férias”.
O peso das tradições hebraico-cristãs é que toldou e distorceu o facto de um homem poder ter várias mulheres (os antigos hebreus tinham várias mulheres, se as pudessem sustentar…).
Mas, vamos lá com calma e discernimento: A minha ideia é que as mulheres também podem ter mais do que um marido, isto é…se aguentarem com tamanho trabalho…
Antevejo que, num futuro próximo, a nossa civilização tenha mesmo que recorrer a este subterfúgio da nossa natureza animal: com o decréscimo assustador da natalidade, e com o nascimento de mais meninas do que meninos, para que a nossa espécie possa sobreviver, teremos mesmo que partilhar companheiros e companheiras, sem a estupidez do sentimento de posse de que se apropria quem se casa.
Portanto, COITADINHO DO CADINHO, que como diz na história, é o mais fiel dos homens porque está a 100% com cada mulher (quando está com ela) e portanto não pensa em outras fantasias, que tem que aturar três TPM´s, agradar a três mulheres, lembrar-se de três aniversários, e fazê-las às três, felizes e contentes…
Adoro mesmo telenovelas!....
E você que me diz a isto?
Ainda está aí a rosnar contra mim (contra este manifesto) ou está a ser inteligente o suficiente para rever a questão com olhos mais sábios?
Deixe aqui o seu precioso comentário…

domingo, 21 de abril de 2013

QUANTO MAIS REZA, MAIS ASSOMBRAÇÃO LHE APARECE?...

Oh, Santo Deus...Porque é que, de cada vez que eu começo uma mudança, me parece que tudo ainda piora???...

Esta pergunta é feita de milhares de vezes que muita gente começa a querer mudar comportamentos, atitudes, e até quando quer começar a auto conhecer-se...

As pessoas até repensam se vale mesmo a pena mudar, ou se é melhor ficar tudo na mesma, ficando presas à sua zona de conforto... que apesar de ser horrível, já é conhecida.


Estas "pioras" aparentes, reconhecidas até em muitas medicinas, são todos os resíduos de padrões inconscientes, a virem à superfície da Consciência, para se mostrarem e serem finalmente, reconhecidos, ou arrumados ou curados.

Eckart Tolle, explica magnificamente nos seus livros, o que é este "corpo de dor" armazenado e alimentado, que tem energia própria e que consome a energia vital do "hospedeiro". O "corpo de dor" é o resultado de todos os padrões de dor (nas suas infindáveis formas de mágoa, ódio, ressentimento, vingança, prepotência,...) que se vão acumulando ao longo da vida do individuo, e que o encerram, tomando conta da sua mente e espírito; a pessoa vitimiza-se porque não sabe que aquele "corpo"é seu, e acusa o mundo inteiro de tudo o que de pior lhe acontece.

Quando se começa um Caminho de peregrinação interior, o corpo de dor não gosta, porque começa a suspeitar que vai ser dissolvido, e aí começam os transtornos a acontecer: Relacionamentos em que se agudizam conflitos, saídas de antigos e fastidiosos trabalhos, perdas, e tantas outras manifestações de mudança, em que a ALMA começa a recuperar a saúde e a libertar-se de padrões que a aprisionavam.

O Ego não gosta nada disto...

Mas a Consciência é soberana...

A minha melhor sugestão é: Se começou um novo caminho de Consciência, e lhe parece que tudo vai de mal a pior...é mesmo isso: PARECE MAS NÃO É REAL...

Seja paciente com esse "velho do Restelo", seja persistente com o seu propósito, peça ajuda (humana e anímica) e verá que tudo o que pertencia ao "corpo de dor", começa a ser integrado ou dissolvido.

   Quer contar-me a sua experiência?

Deixe aqui a sua história... 

quinta-feira, 11 de abril de 2013

CUIDADO...SE VOCÊ NECESSITA CONSTANTEMENTE DA APROVAÇÃO ALHEIA...



A NECESSIDADE DE APROVAÇÃO, é uma das mais terríveis armadilhas da sociedade humana. É difícil lidar com a desaprovação e mais fácil (e menos doloroso) adoptar comportamentos que obtenham APROVAÇÃO, mesmo que seja à custa da independência conquistada ao longo da vida adulta. A busca de aprovação deixa transparecer que se permite que a opinião dos outros  o manipule e controle.
Esta necessidade de aprovação baseia-se num pressuposto: “Não confies em ti próprio; pede primeiro a opinião de outra pessoa”.
A nossa cultura reforça a busca de aprovação como padrão de vida.
Repare nas esferas políticas: Todos eles vivem da aprovação das suas hostes, tentando a gradar a gregos e troianos, dizendo o que mais agrada ao grupo A, e logo que lhes convém, o discurso fica agradável para o grupo B.
As pessoas vivem prioritariamente para agradar, investem na imagem(persona), na busca obsessiva de aprovação…vivem para as aparências...
Na vida quotidiana, as pessoas, quase automaticamente, concordam com alguém de quem temem uma qualquer desaprovação, mesmo que essa concordância vá contra as suas opiniões e valores; o funcionário que fica mais horas no trabalho, porque teme a desaprovação do chefe ou patrão; o filho que ao temer a desaprovação e zanga do pai, se submete a jogos familiares contra a mãe.


A livre expressão do pensar e do sentir, torna-se perigosa para as instituições que são o baluarte da sociedade.
“Não confies em ti próprio” é a essência da necessidade de vassalagem.
Tornar a opinião do(s) outro(s) mais importante do que a sua, e depois não ter aquela aprovação, dá-lhe toda a razão para se sentir deprimido, sem valor, culpado, porque afinal foi você que permitiu e concordou que os outros são mais importantes do que você.
A concessão de aprovação é uma forma extraordinária de manipulação.
Você deu o seu valor e poder aos outros e se eles se recusarem a aprovar o que você pensa e sente, então você sente-se sem valor, sem nada… E desta maneira, quanto mais precisa da aprovação dos outros, mais dependente deles fica, sujeito às suas manipulações.
Quaisquer passos na direcção da sua auto-aprovação, ou da independência relativamente à opinião dos outros, são movimentos que desagradam a quem manipula e controla.Estas atitudes de quem decide recuperar a sua dignidade e autonomia são apelidadas de egoístas,desprendidas ou de falta de respeito.
Reflicta sobre as manobras de manipulação e sedução que a sociedade usa para manipular e controlar massas, de forma a manter toda a gente dentro das “normas e padrões” que grandes grupos engendram.
Desde cedo, ensine os mais jovens a confiarem no que pensam, para que possam respeitar o que “os outros” pensam…
Treine o comportamento de”apesar de aceitar o que tu pensas, eu tenho outra opinião…”
Creia no que sente, confie nos seus raciocínios, e nunca imponha ideias. Exponha-as de forma firme e gentil, e será respeitados por todos
Finalmente, resgate o seu poder natural, assuma-o e viva-o com leveza.

terça-feira, 2 de abril de 2013

O DIA DA IRA...


                                                                 O DIA DA IRA
É ISSO MESMO…


Qualquer um de nós está sujeito a zangar-se e a sentir raiva (ira), pois ela é apenas uma das inúmeras Emoções humanas, inclusivamente, uma das cinco Emoções Básicas.
No Ocidente, há séculos que se reprime a expressão da raiva, pois isso poderia ter causado grandes calamidades sociais, dado que ninguém ensinava como a colocar para fora, sem fazer estragos; se por um lado, se treinavam soldados e militares para terem e expressarem raiva( o que era muito útil e proveitoso para os combates), pelo outro lado reprimiam-se os sinais de raiva e protesto à populaça (não fossem eles dar cabo do sistema institucional montado …), mas também vejamos: alguém ( a não ser as elites religiosas e filosóficas) ensinou a alguém a lidar, gerir e entender a raiva?...

Ainda hoje, nas nossas sociedades contemporâneas, a RAIVA é vista e sentida como uma ameaça devastadora que é preciso controlar com a força.

Felizmente as várias correntes de Psicologia, e alguns eruditos religiosos, já ensinam a lidar com a raiva, sem a extravasar alucinadamente, nem a conter até à supressão, pois existe o Caminho do Meio:  Expressar assertivamente, com Inteligência Emocional e de uma forma construtiva:
Reconhecer que estamos com RAIVA – Senti-la sem medo dela – Expressar, usando uma ou mais estratégias Inteligentes de a representar– Deixá-la ir (desapego da raiva)- Relaxar e descontrair das tensões provocadas…

RECONHECER – Sim, estou cheia(o) de raiva, e depois?... Estou zangado, frustrado, magoado….
SENTIR (sem medo dela) – Sinto este calor e agitação, e até parece que o coração me salta do peito…  (sintomas físicos).Sinto esta vontade de partir tudo, de gritar, de esmagar… (sintomas emocionais e mentais).
EXPRESSAR – Vou correr, caminhar vigorosamente…vou arrumar a arrecadação que está há meses num caos… vou jardinar…vou escrever à pessoa ou situação com quem estou zangada(o) até me cansar…vou gritar para a praia ou para um descampado… vou dar uns murros no colchão, até me sentir farta (o)…  e depois vou fazer o que é preciso para que esta situação não se repita (pelo menos tão depressa…).Mantenho-me longe de telefones e e-mails, permito-me ter este tempo para a RAIVA…
DESAPEGO – Apesar de ter sentido (ou ainda sentir) esta raiva, eu continuo a SER uma PESSOA; Eu não sou esta raiva… EU SOU muito mais do que uma Emoção…AGORA  que venha a calma e paz internas, pois a hora da raiva já foi… eu estou grata (o) à raiva porque me deu esta possibilidade de me entender e de a entender , de me aperceber como ela surge na Mente e no corpo, mas agora ACABOU…
RELAXAR -  Agora vou respirar CONSCIENTEMENTE, sentindo a plenitude da RESPIRAÇÃO, soltar as tensões através da EXPIRAÇÃO, voltar ao meu centro, e seguir com o que está à frente para viver o dia…

Bem…mas às vezes, ou não temos consciência de que estamos verdadeiramente IRADOS (apenas impacientes, irritadiços, intolerantes? ...São ALERTAS de que uma tempestade interna já está formada…), ou a RAIVA apanha-nos de rompante numa circunstância em que não podemos EXPRESSÁ-LA  de maneira nenhuma (ou quase…).Nesses momentos é FUNDAMENTAL manter a Inteligência Emocional  e o raciocínio adequado, mesmo que nos sintamos verdadeiramente ATACADOS, e prometermos a nós mesmos, que o mais rapidamente possível (talvez na hora de almoço?...) a vamos ouvir e dar-lhe o tempo que precisa…( ela está a cumprir a função dela… activar os seus mecanismos de sobrevivência), só que a maior parte das vezes (por ser uma Emoção do EU BÁSICO), nós sentimos ATAQUE , mas ninguém nos está a atacar, apenas também a defender-se de algo… e é quando ficamos a sós com a nossa RAIVA que vamos perceber isso…

A INTELIGÊNCIA EMOCIONAL  é a sua maior ALIADA e CÚMPLICE para fazer este processo, e a EXCELENTE NOTÍCIA é que se pode aprender e TREINAR… e aprender MINDFULNESS (que é como quem  diz” atenção plena”), é o seu maior TRUNFO e INSTRUMENTO para não se sentir cego pela ira, nem passivo à sua passagem…
De todas as maneiras, se você tem frequentemente acessos de IRA e RAIVA, e se se zanga ao mínimo estímulo, procure uma (um) Psicoterapeuta que o guie em segurança através dos territórios do inconsciente, até encontrar a razão mais antiga e ancestral para essa raiva toda inexplorada, e depois pelo processo de AUTO PERDÃO, e PERDÃO a quem o feriu tão ferozmente… Mas vá com calma, uma coisa de cada vez, sem atropelos, nem subir três lances de escada de um só pulo…nunca resulta…

Vale o empenho que puser nisso!...Explodir, ou dar cabo da pressão arterial e das supra-renais é que não é mesmo solução inteligente!...
SEJA O SEU MELHOR AMIGO E PARCEIRO… A VIDA CONFIA EM SI !

segunda-feira, 1 de abril de 2013

EM ABRIL BENÇÃOS MIL...

 EM ABRIL, BENÇÃOS MIL...porque de chuva chuva, já está        demais, e porque este Abril começa logo a seguir à Páscoa, que é simbólica de Ressurreição, aqui vamos nós, mês adentro com coisas novas para fazer, descobrir, ou mesmo eliminar, para dar lugar a outras...





Neste Mês de ABRIL, façamos CHOVER Bençãos sobre todos os que se cruzam connosco nos Caminhos de Vida. Estas são as Ideias que proponho treinarmos este mês, para que as competências Amorosas que trazemos naturalmente, sejam cada vez mais desenvolvidas e eficazes:

Treine sair da sua zona de conforto habitual, dando largas caminhadas por lugares não muito conhecidos, ou mesmo desconhecidos para si...
Aprenda algo de novo: Cozinhar – Jardinar – Costurar – Bordar – Restauro- Massagem -  e tantas coisas novas a descobrir…
  Seja cada vez mais Autêntico: Diga NÃO quando sentir que o deve fazer, COM UM SORRISO, mas diga!... 
Experimente fazer Teatro, constituindo um grupo amador, ou entrando para um grupo já existente...

 Pense seriamente em cuidar das suas Emoções (as Conscientes e Inconscientes) porque são as Emoções que governam o Mundo. Escolha um(a) Psicoterapeuta de confiança e que use técnicas que a si lhe façam sentido, e explore o riquíssimo Mundo Emocional que há em si; prepare-se para estabelecer metas de Maturidade Emocional e prossiga no seu auto-conhecimento...

“QUE FORÇA É ESSA AMIGO, QUE TE PÕE DE BEM COM OS OUTROS E DE MAL CONTIGO?”  (José Mário Branco)

Não lutes contra a guerra, antes Faz algo a favor da PAZ
Não lutes contra a pobreza, antes Faz algo a favor da Abundância
Não lutes contra nada, antes Faz algo a FAVOR do seu oposto!
Lutar contra algo, dá a esse algo, força e poder…

ESTE ABRIL, ENCHA A SUA VIDA DE BENÇÃOS...e deixe aqui a sua mensagem para me contar quantas Bençãos recebeu...